sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Tormento


É quando tudo parece bem que ela aparece.
Sorrateira, sorrisinho cínico, despudorado.
Meio sem jeito, mas só no início;
Logo toma conta do espaço.
De um instante para outro se sente dona.
Aí é o fim do sossego.
A nova moradora incomoda.
Haaaaaa! Saudade.
Que saudades do tempo que tu moravas do outro lado da cidade.
A vizinha é inconveniente.
Fala sempre sobre assuntos proibidos.
Que traz a tona lembranças de outrora.
Pessoas, momentos, amizades, aromas, amores ...
Coisas que até então estavam muito bem guardadas.
A saudade é assim.
Quando aparece aperta o coração.
Transforma o humor.
Mareja os olhos.
Causa frio, calor, náuseas, tonteira.
Incomoda até não poder mais.
Um dia se cansa e desapareçe.
Muda-se para outro coração solitário.
E o ciclo recomeça.
A vida é assim.
A saudade é assim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário